Nenhum produto no carrinho.

Produto removido com sucesso

Os segredos e os métodos dos egípcios à volta das múmias sempre intrigaram os restantes habitantes do planeta. O mistério, claro, engrandecia o misticismo. Graças a uma dupla de investigadores da Universidade de Bristol, no Reino Unido, soube-se no início do século XX que os egípcios usavam cera de abelha nas múmias. Os líquidos aplicados por aqueles sábios tinham uma variedade de ingredientes maior do que se suspeitava e muitos eram feitos à base de cera de abelhas. Analisando múmias que remontam a 1900 a.C., os investigadores descobriram que, com o tempo, a cera de abelha se transformava num ingrediente cada vez mais importante dos bálsamos. Mais uma vez, as nossas amigas abelhas a espalharem milagres pelo mundo…

Há diferentes benefícios no recurso à cera de abelha

Se já vimos que nos bálsamos tem um papel chave, evoluindo e tornando mais saudável e sustentável a indústria da cosmética (graças às suas ricas propriedades de proteção hidrofóbica), há cada vez mais indicadores e estudos que sugerem que a cera possui propriedades que ajudam à cicatrização de problemas de pele, alívio da dor e que até terá impacto em doenças do fígado, por exemplo.

“Exatamente como o mel, a cera de abelha também se caracteriza por conter várias propriedades terapêuticas de grande interesse para nós. Acredita-se que seja particularmente eficaz na cura de hematomas, inflamações e queimaduras”, conta ainda este artigo publicado na ScienceDirect.

Recentemente aprendemos também que há um químico nas entranhas da cera, que se chama octacosanol, que também está em várias plantas como a cana-de-açúcar, que pode ajudar a reduzir os níveis de stress e induzir o sono. Foi isso que descobriu, testando em ratos, uma equipa do International Institute for Integrative Sleep Medicine da Universidade de Tsukuba, no Japão. Segundo os investigadores, após a toma de octacosanol, os níveis de corticosterona no sangue, que é um indicador para o stress, diminuíram. “Os especialistas dizem que o octacosanol, que até já é usado em suplementos para baixar o colesterol, poderá agora ser utilizado para tratar insónias induzidas pelo stress”, pode ler-se neste artigo.

Mas há mais. Sabemos também que a cera de abelha pode ser um valente empurrão para a preservação do meio ambiente. Começa a ver-se aqui e ali a substituição dos sacos de plástico, papel alumínio e os famosos tupperware por papéis reutilizáveis feitos de cera de abelha. “São a alternativa mais ecológica ao resto da embalagem, 100% natural, lavável e, além disso, biodegradável”, pode ler-se neste artigo do “El País”.

Maribel Albreschtt, uma brasileira com os olhos no futuro, que produz tecidos de cera, explicou-o melhor numa entrevista: “Basta usar a temperatura das mãos para moldar qualquer tipo de embalagem, como cobrir potes sem tampas, pães, queijos, legumes, frutas, verduras”, explica sobre a cera de abelha. “A manutenção também é fácil. Lavar com água corrente, sabão neutro e esponja macia e o tecido está pronto para reutilização. É uma alternativa eficiente ao uso de plástico filme e papel alumínio, produtos bastante tóxicos, absolutamente impossíveis de reciclar. Como são reutilizáveis por até um ano em uso contínuo, sem perder a qualidade, a redução do uso do plástico de uso único é impactante: um único pedaço de plástico filme quando atirado para o lixo, por exemplo, leva 450 anos para se decompor na natureza, enquanto um tecido de cera leva apenas três meses para se decompor”.

E que mais?

“É comprovado que o uso do tecido de cera de abelha preserva por muito mais tempo os alimentos dentro e fora do frigorífico. A película protetora de cera nos tecidos é como a nossa pele, permitindo o alimento respirar, ao mesmo tempo que o preserva, evitando ressecamento e desidratação do mesmo.”

 

O que é a cera de abelha, afinal?

“É uma substância produzida pelas glândulas cerígenas das abelhas operárias”, explica assim no seu site a Associação Brasileira de Estudos das Abelhas. “Para produzi-la, as operárias das abelhas melíferas convertem o açúcar consumido sob forma de mel, num processo de baixa eficiência – cerca de 8 kg de mel precisam de ser consumidos para a produção de 1 kg de cera. A cera serve para construir os favos [alvéolo de cera em que a abelha deposita o mel] e, quando misturada à própolis, se torna uma substância ideal para vedar algumas partes da colónia.”

Resumindo, a cera de abelha é rica em propriedades para cuidar e tratar algumas questões de saúde, assim como na natureza estética, recorrendo a um produto mais amigo do ambiente. Combate a insónia e substitui materiais tóxicos como o plástico.

É, depois de tantos, só mais um milagre das nossas amigas.

Conheça este produto:

Cera Mel em frasco
9,00

Cera Mel

9,00
Uma Vela de Cera
3,50

Vela de Cera

3,50

Veja também

Subscreva a newsletter e faça parte do nosso mundo!

As novidades estão sempre a chegar à Quinta das Tílias: novas delícias de mel, hidromel e chocolates, bem como os seus produtos preferidos de beleza e saúde que só as abelhas conseguem fornecer.

E-mail adicionado com sucesso, obrigado